sexta-feira, 28 de maio de 2010

Tamanho da fonte
quando olhei dentro e fora de mim
ví o caminho natural
o fluxo do real e do espontâneo
senti a fúria
a volúpia
a agitação
e o serenar dos átomos
que dançam incessante mente
meu coração vibrava

em constante e deliciosa calmaria

que se agitava

desde borda até o centro de pericarpo

um sorriso aflorou em minha face radiante

encontrei o centro do meu ser

fiquei sem palavras

um fornalha ardia em chamas como o ferro derretido

em um misto de quente e frio

um espécie de luminoso neon

um perfeito chiaroscuro.


Foi o início de minha jornada

meu batismo virginal

renascer em vida

para jornada o caminho magistral

acordei e ví

como é bom celebrar

o bom a vida

em sua totalidade.

Heberle