segunda-feira, 23 de janeiro de 2017


Amo em ti a ausência de mim, o não medo. Amo em ti tudo o que não sou, o que me falta.
Amo em ti o que não é José, mas Maria, o que não é Apolo mas Dionísio, o que não cala , mas fala.
Amo a ti porque és instante e inventiva loucura, porque és improviso irresponsavelmente feliz
Amo em ti o que é gitano. em verdade C__________, 
amo em ti o que não é espelho"

(Declaração in José Osterno Campos de Araújo)

Nenhum texto alternativo automático disponível.