quarta-feira, 4 de março de 2009

Amor cotidiano!

Amor cotidiano!

Amor nosso de cada dia!!
Por tua graça eu prático a serenidade (perenidade),
do amor autêntico querida amiga.
não sei explicar as razões nem o peso dessa decisão,
mas é uma realidade que apareceu em minha vida.
tem relação com minha vitalidade,
com o caráter do sentimento amoroso,
essa dimensão tão carecida hoje, de sentido e significado...


A vida com seu ritmo frenético e alucinante
leva a uma banalização do amor e da vida cotidiana.
O antídoto para isso é, tudo que vive é sagrado!!!
É preciso ter muita coragem,
até que a morte nos separe.
Doar, lutar, ganhar, chorar perdoar.
Será que tenho escolha?



confesso, amar vale a pena...

Heberle Babetto
1 de março de 2009