quarta-feira, 4 de março de 2009

resposta a um poema de mel




Vem, me ensina!

recebo teu calor e tua fadiga
entrego em suaves águas
todas as suas tensões ...

dissolvo a solidão do teu firmamento
aprisiono o tempo
em um partícula literal
de sangue suor e víceras

tua pele descobri
a tua amargura sorvi
eu sou... agora sei!

teu gosto é uma constante presença
O teu cheiro me alucina.
Esquecer-te...jamais
ensina-me a te querer mais!!!

heberle babetto