quarta-feira, 4 de março de 2009

amor eterno amor...

(um canção para minha amiga Letícia)

Hoje vi
Hoje vi a tua alma aberta no peito.
Ela exala o aroma de um certo desejo.
E exala até onde o horizonte alcança e se esparrama

E em cada novo movimento,
Cresce em direção ao novo.
Ela atrai o insólito,
Sinta o gosto de sua boca,
te diz que bom seria.

Então se entrega.
Vai se entrega a ela.
A tua luz que te alumia,
seja de noite ou de dia,
Trazendo a tona,
toda a tua força,
que não quer mais se calar.

Ama forte,
ama fundo,
Ama teu ser.
Ele atrai em suave sincronia,
Move o universo em direção ao teu verso.
A tua poesia é discreta e elegante menina ...
Tímida modéstia.
Pronta a se libertar mulher...completamente mulher.
sei que cada vez que olho em ti, dentro de ti
E vejo sua suave ternura.
Estás Liberta e é como um vulcão.

Liberta a alma que tu guardas,
com tanta estima.
Tua flor a se abrir em fruto,
Doce e agridoce,
E tua semente. que hoje dentro da gente
Será plantada em campos e pradarias,
Inesquecível visão,
será cantada em canto e verso,
algo pra se viver e celebrar.

Deixa estar, vai.
Não fique ansiosa,
pois é bela e formosa.
Prá que tanta formosura,
Isso é um desperdício,
cultiva o belo de si mesmo.
Ele espera, muito pra se mostrar.
E segura de si, livra do teu
medo e de toda essa, sua ansiedade
que agita tua alma.
Heberle
19 de março de 2008