sexta-feira, 18 de novembro de 2016

por onde andas....

Não sei onde estás, se falas 
ou se apenas olhas o horizonte, 
que pode ser apenas o de uma 
parede de quarto. Mas sei que 
uma sombra se demora contigo, 
quando me pergunto onde estás: 
uma inquietação que atravessa 
o espaço entre mim e ti, e 
te rouba as certezas de hoje, 
como a mim me dá este poema.
.
((Nuno Júdice))